Waldenor Pereira
Waldenor Pereira Deputado Federal

Distrito de José Gonçalves recebe pavimentação com recursos de emendas de Waldenor Pereira e Zé Raimundo

Ler mais
Dois distritos já foram beneficiados por meio de emenda parlamentar dos deputados. Outras localidades na zona rural também serão contempladas O distrito de José Gonçalves em Vitória da Conquista foi contemplado na última quarta-feira (19) com a ...

Câmara rejeita urgência para votar Reforma Trabalhista. Waldenor também votou contra

Ler mais
Na noite de ontem (18), depois de uma manobra articulada pela base governista para votar como a Reforma Trabalhista ainda na quarta-feira, o governo de Michel Temer (PMDB) amargou derrota na Câmara dos Deputados com a rejeição do requerimento de urgência para apreciação do ...

Seminário da Comissão Especial da Câmara Federal reúne agentes comunitários de saúde e endemias

Ler mais
Ao participar do Seminário Estadual para analisar o Projeto de Lei nº 6.437/2016, que dispõe sobre as atribuições dos Agentes Comunitário de Saúde e de Endemias,os deputados Waldenor Pereira (federal) e Zé Raimundo (estadual) reafirmaram o apoio às ...

Guajeru é contemplado com quadra esportiva, equipamentos para a agricultura familiar e abastecimento de água e luz

Ler mais
A assinatura de ordem de serviço para a construção de quadra poliesportiva, feita pelo presidente da Superintendência de Desportos (Sudesb), Elias Dourado, foi o primeiro compromisso da extensa agenda da comitiva de Guajeru, nesta segunda-feira (17), em visita a órgãos e ...
DataFolha confirma que Dilma foi quem mais combateu a corrupção
2/5/2017 | Por: Brasil 247

A pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (30), também mostra que o governo de Dilma Rousseff (PT), é percebido como aquele que mais combateu a corrupção no Brasil.

Foi sob o governo Dilma que, pelo primeira vez, o Ministério Público e a Polícia Federal conseguiram a autonomia e os recursos necessários para levar à diante uma operação do tamanho da Lava Jato.

Para 48% dos brasileiros, a gestão da petista foi a que mais investigou a corrupção. 

O tucano Fernando Henrique Cardoso fica bem atrás: apenas 2% creem que havia mais investigação e punição durante sua gestão.

Compartilhe
Centrais sindicais planejam greve geral de 2 dias e "invasão" a Brasília contra reformas
2/5/2017 | Por: Informações do Falando Verdades

As principais centrais sindicais do país divulgaram ontem (1º), Dia do Trabalhador, uma nota conjunta sinalizando para a convocação de uma nova greve geral, desta vez, de dois dias e uma “invasão de trabalhadores” a Brasília para pressionar o Congresso a não aprovar as reformas trabalhista e da Previdência.

O documento, assinado pela CUT, CTB, CSB, UGT, Força Sindical e Nova Central, foi intitulado “A greve do 28 de abril continua” e afirmou que a sexta-feira (28 de abril) entrou para a história do país, “como o dia em que a maioria esmagadora dos trabalhadores disse não à PEC 287, que destrói o direito à aposentadoria, não ao projeto de lei 6.787, que rasga a CLT, e não à lei 4.302, que permite a terceirização de todas as atividades de uma empresa”.

As centrais sindicais voltarão a se reunir nesta semana para discutir as próximas ações.

 

Compartilhe
IBGE: "Absolutamente nada" mostra recuperação da economia
2/5/2017 | Por: Revista Valor Econômico

A série de recordes negativos no mercado de trabalho no trimestre encerrado em março, revelados pela Pnad Contínua nesta sexta-feira (28), indica que "não há absolutamente nada que mostre qualquer indício de recuperação”, afirmou o coordenador de trabalho e rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cimar Azeredo.

Desde 2012, início da série histórica da Pnad Contínua, nunca a fila de desempregados foi tão grande: 14,2 milhões de pessoas procuram emprego, mas não encontram vaga. A taxa de desocupação subiu para 13,7% no trimestre encerrado em março, recorde.

Os dados do IBGE mostram que a população ocupada está em forte queda desde o fim de 2015 e chegou no trimestre encerrado em março de 2017 no menor nível desde abril de 2012. Atualmente, 88,9 milhões de pessoas estão empregadas no país, contingente 1,9% menor que no trimestre encerrado em março de 2016. Em relação a igual período do ano passado, são quase 1,692 milhão de pessoas empregadas a menos no país.

Compartilhe
Datafolha: Lula dispara e é o favorito para a Presidência em 2018
2/5/2017 | Por: Partido dos Trabalhadores

Pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (30) reforça os resultados já anunciados recentemente pelas pesquisas Ibope e CUT/Vox Populi: mesmo com o massacre midiático que vem sofrendo nas últimas semanas, Lula só cresce e é o favorito entre os brasileiros para assumir a Presidência da República em 2018.

A pesquisa revela que Lula disparou em todos os cenários e alcançou 29% das intenções de voto dos brasileiros. O levantamento traz ainda outra boa notícia: a rejeição ao ex-presidente segue estável em 45%, enquanto a de todos os tucanos está indo no sentido inverso, subindo, e a do golpista Michel Temer também, chegando a 64% dos eleitores.

O estudo ainda revela que a rejeição ao senador Aécio Neves (MG) aumentou para 44%, contra 30% no levantamento de dezembro passado. Já sua intenção de voto passou para 8%, quando era de 26% no fim de 2015.

Compartilhe
O indigesto e ruidoso recado das ruas para Temer e o Congresso
2/5/2017 | Por: Carta Capital

As principais capitais do Brasil amanheceram na sexta-feira 28 com as ruas esvaziadas, o comércio às moscas, boa parte dos ônibus nas garagens, diversas estações de trem e metrô a portas fechadas. Os pontos de congestionamento se concentraram em torno dos bloqueios de grandes avenidas e rodovias. Parcela significativa da população optou por permanecer em casa após a convocação das centrais sindicais para greve geral. O movimento nas vias públicas só aumentou à tarde, quando começaram os atos contra as reformas trabalhista e da Previdência, também convocados pelos movimentos sociais que integram as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. 

As pesquisas de opinião já captavam uma forte rejeição popular às reformas propostas pelo governo de Michel Temer. Agora, a insatisfação refluiu para as ruas. De acordo com estimativas das centrais sindicais, cerca de 40 milhões de brasileiros cruzaram os braços e não saíram de casa pela manhã, o que explica o clima de feriado que contagiou diversas capitais. Além dos trabalhadores do transporte e da educação, ausência mais sentida pela população na sexta 28, houve forte adesão de bancários, petroleiros e metalúrgicos. No período da tarde, dezenas de milhares participaram dos protestos realizados em mais de uma centena de municípios, sobretudo nos maiores centros urbanos.

Em Belo Horizonte, uma passeata reuniu 50 mil manifestantes, segundo os organizadores. Na capital gaúcha, o dia começou com bloqueios em garagens de ônibus e terminou com volumosas marchas pelo centro. Em Curitiba, uma multidão se dirigiu à porta de Federação das Indústrias do Paraná para fazer a devolução simbólica de patos de borracha, símbolo do apoio dos empresários ao impeachment de Dilma Rousseff.

Compartilhe
Ipsos: Lula é o político mais aprovado do Brasil
27/4/2017 | Por: Brasil 247

Levantamento do Instituto Ipsos divulgado nesta ontem, 26, confirma o que dois outros institutos de pesquisas já haviam cravado: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o político mais aprovado do País. 

Apesar do massacre midiático liderado pela Globo e da caçada judicial da operação Lava Jato, Lula aparece em primeiro lugar em aprovação, com 34% da preferência do eleitor. Em segundo lugar vem a ex-senadora Marina Silva (Rede), com 24%. 

 Em terceiro aparece o senador José Serra (PSDB), com 18% de aprovação, seguido pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e pelo prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), ambos com 14%. O presidenciável do PDT Ciro Gomes vem na quinta colocação, com 11%. 

Compartilhe
Lobistas de bancos, indústrias e transportes estão por trás das emendas da reforma trabalhista
27/4/2017 | Por: The Intercept

LOBISTAS DE ASSOCIAÇÕES empresariais são os verdadeiros autores de uma em cada três propostas de mudanças apresentadas por parlamentares na discussão da Reforma Trabalhista. Os textos defendem interesses patronais, sem consenso com trabalhadores, e foram protocolados por 20 deputados como se tivessem sido elaborados por seus gabinetes. Mais da metade dessas propostas foi incorporada ao texto apoiado pelo Palácio do Planalto e que será votado a partir de hoje pelo plenário da Câmara.

The Intercept Brasil examinou as 850 emendas apresentadas por 82 deputados durante a discussão do projeto na comissão especial da Reforma Trabalhista. Dessas propostas de “aperfeiçoamento”, 292 (34,3%) foram integralmente redigidas em computadores de representantes da Confederação Nacional do Transporte (CNT), da Confederação Nacional das Instituições Financeiras (CNF), da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística).

O deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), relator da reforma na comissão especial formada em fevereiro para discutir a proposta do governo, decidiu incorporar 52,4% dessas emendas, total ou parcialmente, ao projeto substitutivo. Elas foram apresentadas por deputados do PMDB, PSDB, PP, PTB, SD, PSD, PR e PPS – todos da base do governo de Michel Temer. Reforçando o artificialismo das emendas, metade desses parlamentares que assinaram embaixo dos textos escritos por assessores das entidades sequer integrava a comissão especial, nem mesmo como suplente.

Compartilhe
Waldenor ® todos os direitos reservados.