Waldenor Pereira
Waldenor Pereira Deputado Federal

Deputados Zé Raimundo e Waldenor discutem novos rumos para o PT

Ler mais
Para discutir temas como a renovação da direção partidária na Bahia e os desafios atuais do Partido dos Trabalhadores, os deputados Zé Raimundo (estadual) e Waldenor Pereira (federal) participaram de dois encontros em Lauro de Freitas neste fim de semana.  Na noite ...

Deputados Zé Raimundo e Waldenor entregam ambulância para Mirante

Ler mais
Os deputados Zé Raimundo (estadual) e Waldenor Pereira (federal) participaram ontem (11) da solenidade de entrega de 48 ambulâncias para vários municípios baianos, feita pelo governador Rui Costa em Salvador. A solenidade foi realizada no pátio da Governadoria, no Centro ...

Emenda de Waldenor assegura Biblioteca Móvel para PM de Conquista

Ler mais
A Polícia Militar de Vitória da Conquista vai receber, no próximo ano, um ônibus adaptado com acervo (livros e eletrônicos) para a implantação da Biblioteca Móvel de Direitos Humanos, Cidadania e Segurança Pública, Instrução e ...

Waldenor e Zé Raimundo destinam mais de 18 milhões para melhorias no Sudoeste e outras regiões

Ler mais
Os deputados Waldenor Pereira (federal) e Zé Raimundo (estadual)  estão destinando recursos no valor de 18 milhões 320 mil, das suas emendas parlamentares ao orçamento de 2017, para investimentos em saúde, infraestrutura e desenvolvimento social, saneamento básico, ...
Desemprego no Brasil atinge 21,2%, quase o dobro da taxa oficial
23/1/2017 | Por: Brasil 247

A deterioração do mercado de trabalho no Brasil de Michel Temer é ainda mais profunda do que sua administração deixa transparecer. Um estudo comparativo mostra que o Brasil está entre os recordistas globais do chamado desemprego ampliado, que leva em consideração —ao contrário do índice tradicional, medido pelo IBGE—, não apenas aqueles que estão procurando emprego e não acham, mas também as pessoas que fazem bicos por falta de opção, trabalham menos do que poderiam ou simplesmente desistiram de procurar trabalho. O índice é considerado muito mais completo. De acordo com os dados mais recentes, do terceiro semestre de 2016, a taxa de desemprego ampliada no Brasil chegou a 21,2%, quase o dobro do desemprego oficial. Por esse critério. 23 milhões de brasileiros estariam desempregados ou subutilizados.

As informações são de reportagem de Alexa Salomão no Estado de S.Paulo.

O levantamento, feito pelo banco Credit Suisse, mostra que numa comparação internacional, a taxa de desemprego ampliado do Brasil está bem acima da média dos países analisados, que é de 16,2%.

Compartilhe
Jaques Wagner assume Desenvolvimento Econômico da Bahia
23/1/2017 | Por: Brasil 247

"Fiz questão de conversar pessoalmente com cada um, falando olho no olho, antes de anunciar as mudanças no secretariado. Não podia deixar de agradecer a todos". A afirmação do governador Rui Costa (PT), feita nos seus perfis oficiais no Facebook e Twitter, justifica o atraso na divulgação da reforma administrativa, prevista para acontecer na tarde desta sexta-feira (20).

"As mudanças vão acontecendo de forma muito natural. O objetivo principal é dinamizar e melhorar ainda mais a gestão pública oferecendo à população dinamismo nos serviços prestados pelo Estado", disse Rui, que deixou a Governadoria após às 22h, conforme publicação nas redes.

"Montamos um grande time, mas às vezes as trocas são necessárias pois servem como instrumento de motivação para todos. Com esta nova equipe vamos continuar trabalhando duro, dia a dia, visando cumprir com os compromissos que assumimos com a Bahia. Avançamos muito nestes primeiros dois anos e vamos avançar ainda mais até 2018", finalizou. Rui disse que para fazer esta reforma, ouviu e conversou muito visando não se precipitar na tomada de decisões.

Compartilhe
Teori Zavascki construiu imagem como ético e distante da vida política
20/1/2017 | Por: Carta Capital

A morte do ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, foi sentida por toda a comunidade jurídica. Isso porque a imagem construída pelo ministro é a que mais se aproxima do ideal do juiz existente tanto nos livros de direito, como no imaginário popular: a de um julgador ético, movido estritamente pelas normas jurídicas e, principalmente, distante da vida política. A imagem, de fato, em muito reflete a sua atuação sóbria e séria em grandes casos julgados pelo Supremo.

Embora o ministro Teori Zavascki tenha tomado posse no tribunal em novembro de 2012 e tenha atuado em inúmeros casos desde então, ele ficou nacionalmente conhecido por sua atuação como relator da Lava Jato. A grandiosidade do caso impediu que o sempre discreto ministro conseguisse manter as suas decisões fora dos holofotes da mídia.

Foi assim que ele ganhou as manchetes nacionais com especial destaque no momento em que decidiu afastar o ex-deputado, Eduardo Cunha, da presidência daquela instituição, ou quando determinou a prisão em flagrante do ex-senador Delcídio do Amaral, ou, também, quando determinou a anulação da validade da gravação telefônica entre os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, ainda antes do impedimento desta última, ou, ainda, quando determinou a investigação sobre a famosa planilha da Odebrecht e reenviou os casos para o juiz Sérgio Moro.

Compartilhe
Temer quebra promessa e reduz saque do FGTS
19/1/2017 | Por: Brasil 247

Menos de um mês após liberar o saque de contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), Michel Temer já se prepara para voltar atrás. Na ocasião, Temer afirmou que a medida liberaria R$ 30 bilhões do fundo. O dinheiro ajudaria os trabalhadores a quitar dívidas e ainda auxiliaria a retomada da economia. Agora, o Planalto estuda criar um mecanismo para restringir o número de trabalhadores que poderão sacar do FGTS. Para blindar Temer do desgaste causado pelo recuo, aliados ensaiam o discurso de que, se a restrição vier, incidirá sobre um número pequeno de pessoas, preservando trabalhadores endividados e de baixa renda que são o alvo principal da medida. Medida, no entanto, é aceno também para as construtoras e incorporadoras imobiliárias. O dinheiro do FGTS é usado para financiar a construção de imóveis e projetos de saneamento básico.

As informações são de reportagem de Renata Agostini e Daniela Lima na Folha de S.Paulo. 

"Os empresários afirmam que liberar saques em todas as contas debilitará em poucos anos a capacidade do fundo de sustentar empréstimos para compra da casa própria.

Compartilhe
Que país é este: Geddel solto e Boulos vai preso
18/1/2017 | Por: Brasil 247

A prisão do líder do MTST, Guilherme Boulos, que passou dez horas detido nesta terça-feira, acusado de incitação à violência quando tentava mediar um conflito entre posseiros e policiais, foi uma inflexão na marcha autoritária em curso no país. A polícia que o prendeu é estadual mas o clima de estado policial é nacional e foi instaurado pelo golpe. A partir da derrubada de uma presidente eleita, espalhou-se pelo corpo social a percepção de que as fronteiras da legalidade e das garantias constitucionais estão liberadas.  Já o ex-ministro Geddel Vieira Lima, apesar de provas e evidências acumuladas de envolvimento em delitos, não foi preso, embora muitos outros, por muito menos, tenho sido levados para o xadrez de Curitiba.

Contra Boulos, a polícia do governador Geraldo Alckmin chegou a invocar canhestramente a aplicação da teoria do domínio do fato, a mesma que, com interpretação  distorcida, conforme reclamou seu próprio autor, permitiu a condenação de José Dirceu pelo STF. A teoria,  em sua original acepção, responsabiliza quem ocupa o topo de uma hierarquia, em determinadas condições, pelos feitos dos subordinados.  Serve ao direito penal, aos juízes, não à autoridade policial em fase investigativa.  Mas quando tudo tornou-se permitido, quando vigora a exceção ,  todos os absurdos são admitidos.   Contra Boulos alegou-se também que ele liderou protesto, no ano passado, em frente à residência paulista de Michel Temer. Acertar contas agora foi uma confirmação da natureza essencialmente política de sua prisão, conforme definição dele mesmo depois de liberado.  É o revanchismo contra os movimentos sociais. Ninguém se iluda: na medida em que os conflitos sociais se agudizarem, na conjuntura de devastação econômica criada pela política Meirelles-Temer,  a repressão vai se acentuar.

Já contra o ex-ministro Geddel, acumulam-se evidências. Ele perdeu a posição de homem forte do governo Temer quando seu então colega de ministério Marcelo Calero demonstrou que usava o cargo em defesa de interesses pessoais. Outras suspeitas surgiram envolvendo o prédio irregular cuja legalização ele tentou forçar junto ao Iphan. Nada lhe aconteceu, nem sequer um inquérito foi aberto sobre a traficância de influência. Agora, a operação Cui Bono? o aponta como agente superior de um esquema criminoso que cobrava propinas para liberar recursos na Caixa Econômica Federal. Um esquema composto ainda por Eduardo Cunha, Lucio Funaro, Derziê SantAnna e Fabio Cleto, todos homens “batizados” pelo núcleo cleptocrático do PMDB, ligado a Michel Temer. Mas Geddel não foi preso após a diligência em sua casa. Por muito menos, a Lava Jato prendeu outros “agentes públicos”.

Compartilhe
Meirelles admite estagnação em 2017
18/1/2017 | Por: Brasil 247

O Ministério da Fazenda indica que vai reduzir a expectativa de crescimento econômico para 2017, mesmo com o cenário de aceleração da queda de juros. O cenário aponta um desempenho mais fraco do que o previsto há apenas um mês e meio. Em Davos (Suíça), o chefe da pasta, Henrique Meirelles, enfatizou a recuperação trimestral, que tende a mostrar aceleração ao longo do ano, mas a realidade é que os números mencionados por ele mesmo já mostram uma fotografia não tão positiva para o ano, já considerando a herança negativa de 2016 na avaliação.

As informações são de reportagem de Fabio Graner no Valor.

"A projeção de crescimento de 2% (em números anualizados) no último trimestre de 2017, apresentada aos jornalistas em Davos, representa uma significativa baixa no ritmo de recuperação previsto pela Fazenda. Em 30 de novembro, a pasta projetava oficialmente alta de 2,8% (anualizado) no último trimestre de 2017, em comparação com igual período de 2016. Duas semanas depois, o excesso de otimismo da estimativa apresentada se manifestava. Quando anunciou a primeira rodada de medidas para tentar melhorar o cenário de crescimento, Meirelles já falava em uma alta menor, de 2,5%, embora destacasse que essa era uma expectativa "conservadora".

Compartilhe
Boulos, ao ser solto: "A luta só vai crescer e aumentar a cada gesto fascista e ilegal"
18/1/2017 | Por: Revista Fórum

“Quero dizer que não vão conseguir nos intimidar. A luta só vai crescer, só vai aumentar a cada gesto fascista, a cada gesto ilegal, abusivo, como essa prisão de hoje”, avisou Guilherme Boulos, coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), logo depois de ser liberado, após 10 horas de detenção nesta terça-feira 17. Ele também criticou a ação da Polícia Militar e disse que a prisão teve “o intuito de intimidar o MTST e a luta dos movimentos populares”.

“Isso é notório. Cada vez mais há uma tentativa de desmoralizar os movimentos”, disse.

Ele disse ainda que foi preso por “incitação à violência, por desobediência e por outros crimes”. “Acabei sendo indiciado por resistência. Para mim, resistência não é crime. Crime é despejar 700 famílias sem ter alternativa, resistência é uma reação legítima das pessoas contra uma barbaridade como esta”, rebateu.

Compartilhe
Waldenor ® todos os direitos reservados.