Waldenor Pereira
Waldenor Pereira Deputado Federal

Tratores, tubos e caixas beneficiam a agricultura familiar de Caculé

Ler mais
O deputado federal Waldenor Pereira, em parceria com o deputado estadual Zé Raimundo, está destinando para Caculé novas emendas do seu mandato que vão contribuir para o desenvolvimento da agricultura familiar no município. Os recursos serão aplicados na ...

Waldenor articula instalação de correspondente bancário da Caixa em Sussuarana

Ler mais
Acompanhando de lideranças políticas de Tanhaçu, como o candidato a prefeito nas últimas eleições Ney Santana, o deputado federal Waldenor Pereira esteve na Superintendência da Caixa Econômica Federal, em Vitória da Conquista, em reunião com o ...

Piripá: Reforma e ampliação da Estação de Tratamento de Água da Embasa é iniciada

Ler mais
Melhorar o abastecimento de água era um anseio dos moradores do município de Piripá. Na última segunda-feira (10), as obras que vão garantir a tranquilidade hídrica das famílias residentes no bairro Califórnia e da parte alta da cidade, foram iniciadas. As ...

Waldenor e Zé Raimundo destinam R$ 1 milhão para o Hospital Regional de Guanambi

Ler mais
Nesta sábado (15), em Guanambi, onde o governador Rui Costa entregou novos investimentos para a saúde do município, os deputado Waldenor Pereira (federal) e Zé Raimundo (estadual) também anunciaram a sua contribuição para esta área, recurso de R$ 1 ...
Marcos Valério pode expor elo da corrupção do mensalão do PSDB
27/7/2017 | Por: Rede Brasil Atual

Marcos Valério, o operador do chamado mensalão tucano, foi condenado a mais de 37 anos por peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e por crime contra o sistema financeiro. Desde que foi preso, em 2013, o publicitário já ofereceu delações pelo menos três vezes, em geral rejeitadas sob o argumento de "não apresentarem fatos novos."

Os fatos que Valério se propôs a delatar não citavam e nem começavam, como na Lava Jato, no governo Lula. O publicitário pretendida detalhar – e com provas documentais – um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro nas estatais mineiras Furnas, Cemig, Copasa e Comig. Juntas, essas empresas públicas financiaram, por negócios escusos mantidos com as empresas de publicidade SMPB e DNA, de Marcos Valério, campanhas eleitorais de Fernando Henrique Cardoso, Aécio Neves e José Serra.

Valério chegou a afirmar também ter provas sobre desvios de dinheiro público da subsidiária da estatal federal Eletrobras (cuja sede é no Rio), para irrigar o caixa 2 de candidatos do PSDB durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. Ele também prometia revelar um esquema entre contas de partidos aliados dos tucanos e o Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge), privatizado ainda em 1998.

Compartilhe
Temer tem a pior aprovação desde o fim da ditadura, diz Ibope
27/7/2017 | Por: Carta Capital

Em trajetória descendente há meses, a popularidade de Michel Temer chega a 5%, porcentagem inferior ao índice mais baixo medido pelo Ibope desde o fim da ditadura. Nos levantamentos do instituto, o presidente mais mal avaliado na série histórica foi José Sarney. Em 1989, ano de inflação descontrolada e crise econômica, a popularidade do ex-presidente alçado ao poder pelo Congresso, assim como Temer, era de 7%.

A pesquisa, realizada entre 13 e 16 de julho, ocorreu antes de Temer anunciar o aumento de impostos que incidem sobre os combustíveis, medida que pode ter ampliado ainda mais sua reprovação. Em levantamento anterior, de março deste ano, 10% avaliavam o governo do peemedebista como bom ou ótimo, e 55% como ruim ou péssimo.   

A pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira 27 revela que a rejeição a Temer atingiu 70%. Para 21%, o governo é regular. Na comparação com o governo de Dilma Rousseff, 52% dos entrevistados afirmaram que o peemedebista é pior que a ex-presidenta. Apenas 11% consideram seu governo superior ao da petista. Para 35%, é igual. As perspectivas da população em relação ao futuro da administração são ruins ou péssimas para 65%, regulares para 22%, e ótima ou boas para 9%.

Compartilhe
Governo investirá R$ 6,3 milhões para Colégio da PM em Jequié
27/7/2017 | Por: Secom-BA

O Governo do Estado vai investir cerca de R$ 6,3 milhões na construção de uma nova unidade escolar que sediará o Colégio da Polícia Militar Professor Magalhães Neto, no município de Jequié. O edital de concorrência pública já foi publicado no Diário Oficial e a licitação está marcada para o dia 21 de agosto, às 10h, na sede da Secretaria da Educação do Estado, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. O anúncio da construção foi feito pelo governador Rui Costa, no último sábado (22), durante cumprimento de agenda em Jequié. "Um investimento grande de quase R$ 7 milhões para oferecer à nossa juventude uma educação de qualidade”, destacou Rui, na ocasião.

Segundo o secretário estadual da Educação, Walter Pinheiro, a construção desta escola atende a uma demanda da comunidade local e vai ampliar a oferta de vagas na região. “Ainda é preciso destacar que o colégio Professor Magalhães Neto possui um dos melhores indicadores educacionais da Bahia e o novo prédio vai ofertar condições ainda melhores para o aprendizado dos estudantes”, destacou.

A unidade será localizada na Avenida César Borges, no bairro Campo América, e terá 15 salas, incluindo laboratórios de ciências e informática, biblioteca, auditório, refeitório, guarita, quadra coberta, vestiário, sanitários com cabine para Portadores de Necessidades Especiais (PNE) e setor administrativo.

Compartilhe
Muitos queriam fim do governo Dilma e não da corrupção, diz procurador da Lava Jato
25/7/2017 | Por: Estadão

Em mensagem publicada em sua rede social, o procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima, da força-tarefa da Operação Lava Jato, afirmou nesta segunda-feira, 24, que ‘o próximo passo do PMDB’ parece ser acabar com a investigação. Carlos Lima reagiu à entrevista do vice-presidente da Câmara dos Deputados e substituto imediato de Rodrigo Maia (DEM-RJ), o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), ao Estadão, na qual o parlamentar defendeu um “prazo de validade” para a Lava Jato.

O procurador afirmou que ‘as investigações vão continuar por todo o País’.

“Acabar com a Lava Jato. Esse parece ser o próximo passo do PMDB. Infelizmente muitas pessoas que apoiavam a investigação só queriam o fim do governo Dilma e não o fim da corrupção. Agora que Temer conseguiu com liberação de verbas, cargos e perdão de dívidas ganhar apoio do Congresso, o seu partido deseja acabar com as investigações. Mas, mesmo com todas as articulações do governo e de seus aliados, as investigações vão continuar por todo País”, escreveu.

Leia a reportagem completa no Estadão.

Compartilhe
Uma sentença que não se sustenta
25/7/2017 | Por: Jornal El País

Na sentença em que condena Lula por supostamente ser o proprietário de um triplex em Guarujá, o juiz Sérgio Moro transcreveu que “a responsabilidade criminal há de ser provada acima de qualquer dúvida razoável”, preceito tirado do Estatuto de Roma do Tribunal Penal Internacional.  Sendo assim, a própria sentença é nula, pois que a “responsabilidade criminal” do condenado ficou longe de ser provada “acima de qualquer dúvida razoável”. Ao contrário, prestigiados juristas têm demolido os fundamentos da condenação. 

Doutores em direito, mestres de reputadas universidades, deram opiniões sobre a sentença em análise. Recolho trechos de algumas dessas opiniões, todos acessíveis na internet.

O professor emérito de Direito da USP Dalmo Dallari ironiza as 218 páginas da sentença, tratando-a como uma “decisão longuíssima, absolutamente desnecessária”, onde o juiz Moro “dá muitas voltas” e “sem qualquer base para uma fundamentação legal (...) condena o acusado”. Diz o professor: “A condenação não foi jurídica (...) foi política...”. Acrescenta: “Nos registros públicos (...) não consta que Lula tenha sido ou seja proprietário do (...) apartamento, nem foi exibido qualquer documento em que ele figure como ta...”. Sendo assim, “a condenação de Lula simplesmente não existe e nunca existiu”.

Compartilhe
Programa de combate à seca de Lula e Dilma ganha prêmio da ONU
25/7/2017 | Por: Partido dos Trabalhadores

O Prêmio de Política para o Futuro de 2017 incluiu o Programa Cisterna e Programa Nacional de Apoio à Colheita de Água de Chuva e Outras Tecnologias Sociais para o Acesso à Água na lista de melhores políticas do mundo para combater a degradação do solo.

Realizado pelo World Future Council em parceria com a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD), a premiação selecionou ainda ações da Austrália, China, região de Tigray da Etiópia, Jordânia e Níger. No total, 27 políticas e iniciativas de 18 países foram nomeadas.

Iniciado no governo Lula e intensificado no governo Dilma Rousseff, o programa foi considerado uma das melhores políticas do mundo para combater a degradação do solo.

Compartilhe
Governo quer tornar Planserv mais forte
24/7/2017 | Por: Secom-BA

Um dos maiores planos de saúde do Brasil está perto de se tornar também um dos mais modernos. Esta é a missão dada pelo Governo do Estado ao Planserv, que lança, em agosto, licitação para contratar uma empresa especializada para aprimoramento da gestão do plano dos servidores públicos estaduais. Mais forte e moderno, o Planserv vai melhorar a assistência e o atendimento a 500 mil servidores do Estado e seus familiares. O Termo de Referência da contratação da empresa já está disponível no site comprasnet.ba.gov.br.

“A gestão da assistência permanecerá sob o comando do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Administração [Saeb]. A contratação desse apoio operacional visa principalmente otimizar a gestão do Planserv, tornando-o melhor para seus beneficiários”, afirmou a coordenadora-geral do plano, Cristina Cardoso. 

Esse e outros pontos foram esclarecidos em audiência pública realizada em Salvador, na última terça-feira (18). Participaram do encontro, conduzido por Cristina Cardoso, representantes de empresas locais e de outros estados que, até a data de publicação do edital, podem enviar questionamentos a respeito do assunto para o endereço consulta.publica@planserv.ba.gov.br. 

Compartilhe
Waldenor ® todos os direitos reservados.